Mário Cezar Silva LEITE – Poética d’água na oralidade e no imaginário popular brasileiro


Mário Cezar Silva LEITE

Poética d'água na oralidade e no imaginário popular brasileiro

Cadernos de estudos culturais

 2017, vol. 3, nº 6, p. 97-112

Resumo : Muito comum, no Nordeste brasileiro principalmente, é encontrar nos contos     de tradição oral e no cordel temas, motivos, narrativas, que datam de uma antiguidade européia dos séculos XIV, XV,  XVI. E ter-se-ia uma lista muito grande que se estende desde as histórias de Carlos Magno e os Doze Pares de França, a matéria Arturiana3 (ligada ao rei Arthur), a Donzela Guerreira (mulheres disfarçadas de homens para guerra; Diadorim de Grande sertão: veredas, de Guimarães Rosa, é o grande emblema desse grupo) até os contos de Trancoso. Não é muito simples traçar a trilha que essas histórias e temas percorreram no jogo entre oral e escrito, para chegarem até o Brasil e se radicarem, transformarem e atualizarem, quer seja na voz ou na letra.

Télécharger le PDF (474 Ko)

Sourcehttp://seer.ufms.br/index.php/cadec/article/view/4540

Laissez un commentaire

Votre adresse de messagerie ne sera pas publiée. Les champs obligatoires sont indiqués avec *